JBS no Amapá: delator diz que PMDB do Amapá recebeu R$ 500 mil

0
13845

AMAPA.NET – O Amapá faz parte do mapa da propina paga ao mundo político pelo grupo J&F que controla a JBS. Neste sábado o Jornal Nacional, da Rede Globo de Televisão, mostrou trecho da delação de um dos diretores do grupo citando o Amapá.

Em depoimento a justiça, o diretor Ricardo Saud, disse que em 2014 pagou R$ 10 milhões ao senador Renan Calheiros (PMDB/AL) e que parte desse dinheiro, ou seja, R$ 500.000,00 (quinhentos mil reais) teve como destinado o PMDB do Amapá.

O dinheiro pago a Renan, segundo Saud, seria para comprar a eleição do senador para a presidência do Senado e também para eleger Renan Filho governador de Alagoas.

O delator não deu detalhes sobre o dinheiro destinado ao partido no Amapá, onde o PMDB é controlado pelo ex-senador José Sarney e tem como presidente o também ex-senador, Gilvam Borges.

Leia trecho do depoimento do diretor da JBS

Ricardo: “Renan Calheiros: R$ 9 milhões e 900. É, 1 milhão, que eu entendo também que o Renan usou parte desse dinheiro para preparar já sua eleição para a presidência do Senado. E parte desse dinheiro para eleger o seu filho Renanzinho, em Alagoas. Um milhão para o PMDB de Alagoas, carimbado para o Renan Filho. Aí vem 300 mil para o PMDB de Sergipe, por ordem de Renan Calheiros; 500 mil para o PMDB do Amapá, por ordem de Renan; 455 para o PMDB nacional, carimbado para o Renan; 500 mil para o PTB da Paraíba, por ordem de Renan; 300 mil para o PT do B nacional, por ordem do Renan. Então, o que entendi disso aí, das conversas que a gente teve lá com ele, que ele já estava jogando alguns senadores, o senhor vai ver mais embaixo, para preparar a eleição dele para a presidência do Senado. Assim como fez o Eduardo Cunha também, que o senhor vai ver mais na frente”.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here