OAB requer ao MPF que investigue contrato de lavagem de carros da Assembleia

0
228

Em ofício encaminhado ao Procurador do Ministério Público Federal no Amapá, Everton Pereira Aguiar Araújo, o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil no Amapá, Paulo Campelo, solicitou a adoção de medidas por parte do MPF no sentido de investigar o contrato da Assembleia Legislativa do Amapá (Alap), com uma empresa especializada na prestação de serviço de higienização de automóveis oficiais.

De acordo com o ofício, datado do dia 03 de maio, o valor do contrato não é compatível com a quantidade de veículos de propriedade do legislativo estadual. A OAB solicitou ainda informações sobre as medidas que serão adotadas pelo MPF e a regularidade do contrato em questão.

O atual presidente da Assembleia Legislativa, deputado Kaká Barbosa (PTdoB), responde a denúncias do Ministério Público Estadual relacionadas a supostas irregularidades no uso de verbas como deputado, incluindo notas fiscais falsas e assinatura de pessoas já falecidas. O parlamentar foi afastado da mesa pelos deputados que depois anularam a eleição do atual mandato, porém Kaka tomou posse em fevereiro, amparado por decisão do Tribunal de Justiça do Estado e, recentemente, por uma decisão da ministra Carmem Lúcia, do Supremo Tribunal Federal.

Kaká Barbosa tem investido em propagando oficial cujo conteúdo destaca supostas medidas moralizadoras implantadas por ele, como redução do número de cargos comissionados e contratos, resultando, segundo a propaganda, em uma economia de R$ 2 milhões por mês.

O legislativo ainda não se manifestou sobre a denúncia formulada pela OAB junto ao Ministério Público Federal.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here