Juiz suspende propagando oficial e compara ficção do governo a Sucupira

0
9472

O juiz Paulo Cezar Madeira da 6ª Vara Civil de Fazenda Pública da Comarca de Macapá determinou, na manhã desta quinta-feira (27), a suspensão imediata da campanha promovida pelo governo Waldez Góes (PDT) sobre as pontes do rio Matapi e a ponte Binacional, sob pena de multa pessoal no valor de R$ 50 mil por veiculação, sem prejuízo de responsabilidade por crime de desobediência.

Em decisão liminar o juiz afirma não ter o menor sentido o Estado gastar R$ 10 milhões para mostrar que comprou um helicóptero ou inaugural uma ponte. “Isso é uso caricato da publicidade, fazendo parecer que estamos na ficção do escritor Dias Gomes, que criou um coronel na ficcional Sucupira, que usava da mesma prática. Não estamos em Sucupira e passou da hora dos governantes terem mais respeito pela população”, afirma o magistrado na decisão.

Paulo Madeira relata também que “as propagandas em questão podem ser tudo, menos publicidade com caráter educativa, informativo ou de orientação social, conforme determinação expressa na Constituição Federal”.

Ainda de acordo com a decisão as imagens e os símbolos usados na propaganda, de forma evidente, visam a promoção pessoal do atual governador, fazendo passar a ideia de que todos os feitos relacionados com as obras apresentadas foram fruto, exclusivamente, da atuação dele (Waldez), o que é, evidentemente, propaganda enganosa, pois as obras mostradas, são fruto de atuação do poder público estadual ,em alguns casos, de várias gestões.

O Governo do Estado ainda não se manifestou sobre a decisão judicial e nem se pretende recorrer.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here